D. João de CastroUma das maiores figuras da expansão portuguesa, nasceu em Lisboa a 27 de Fevereiro de 1500, tendo falecido em Goa a 6 de Junho de 1548. Filho de D. Álvaro de Castro, começou por ser moço-fidalgo de D. Manuel I, sendo também discípulo do conceituado matemático Pedro Nunes.

Com 18 anos, decidido a seguir a carreira das armas, partiu para Tânger (onde serviu durante 9 anos), tendo regressado várias vezes a África, numa das ocasiões integrando (em 1535) a expedição enviada por D. João III para auxiliar Carlos V na tomada de Tunes.

Depois de se ter retirado em Sintra, em 1538 faria a primeira viagem à Índia, acompanhando o vice-rei D. Garcia de Noronha.

Regressado a Portugal, viria entretanto a ser nomeado como 13º Governador da Índia, em 1545. Enfrentaria um conflito militar com o soberano de Bijapor e, de seguida, com o rei de Cambaia, tendo, numa difícil batalha, perdido um filho, em 1546, conquistando não obstante a praça de Diu.

Já próximo do termo da sua vida, no final de 1547, seria nomeado vice-rei da Índia, numa altura em que estava já gravemente enfermo, vindo a expirar nos braços de S. Francisco Xavier.

Seria ainda o autor de três Roteiros, narrando as suas viagens: “Roteiro de Lisboa a Goa” (1538), “Roteiro de Goa a Diu” (1538-39) e “Roteiro do Mar Roxo” (1540-41), com anotações geográficas, astronómicas e magnéticas.

Bibliografia consultada

“História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004

Dicionário Histórico

(Imagem via Instituto Camões)

Advertisements