Tubarão EsquiloÉ lançado hoje o website da TubarãoEsquilo, apresentando as vertentes principais deste projecto editorial, assim como a lista de autores e editores que integram esta rede agregadora de blogues e outros sites, iniciada há cerca de 6 meses.

O site disponibilizará serviços de agregação de textos e peças multimedia resultantes da actividade editorial dos membros (ver notícia aqui).

É com prazer que integro esta rede, com representação ao nível de três blogues que vou mantendo: Carreira da Índia, Memória Virtual e Tomar.

O portal da primeira rede editorial de blogues em Portugal é apresentado publicamente na próxima terça-feira, 27 de Março. No endereço http://tubaraoesquilo.pt a TubarãoEsquilo vai mostrar o rosto dos mais de vinte autores que desde o Outono têm vindo a aderir ao projecto pioneiro, bem como os seus trabalhos.

Com um jornalista como pivot, a TubarãoEsquilo assume-se como um projecto editorial profissionalizante: os autores são remunerados em função dos resultados alcançados, remuneração esta assente, na fase de arranque, nas receitas de publicidade.

A rede não tem pretensões no campo do jornalismo nem tenciona constituir-se como alternativa aos meios – embora entre a vintena inicial de autores constem os nomes de alguns jornalistas. Paulo Querido, o pivot da TubarãoEsquilo, ressalva todavia que a rede virá a agenciar uma parte das matérias produzidas, servindo como um marketplace de conteúdos originais. Além dessa função de complementaridade, a TubarãoEsquilo inova através do fornecimento de informação em novos suportes visuais, por iniciativa dos autores ou a pedido de clientes, introduzindo em Portugal a programação informática como ferramenta jornalística.

A rede editorial está em formação desde Outubro. Entre os primeiros blogues estão, já, alguns líderes de sector. O Economia & Finanças (economiafinancas.com), de Rui Cerdeira Branco, é o blogue português de economia mais consultado da Internet e está entre o top que lidera as audiências da blogosfera. O Remixtures (remixtures.com) tem em Afonso Caetano o autor de referência em matéria de cibercultura, tratando temas emergentes como os novos licenciamentos, o copy-left e a discussão sobre os direitos de autor. O Teknologico (teknologico.net) e o na Web 2 (naweb2.com) seguem a actualidade da Web 2.0. Há também lugar para as escolhas culturais (Modus Vivendi, Ideias Soltas) e históricas (Carreira da Índia).