Vice-rei da Índia (?-Goa, 1564). Filho de D. João Coutinho e de D. Isabel Mascarenhas, era 3º conde de Redondo. Foi capitão de Arzila de 1546 a 1549 e regedor da Casa da Suplicação. Destacou-se como vice-rei da Índia (1561-1564), cargo que ocupava quando foi louvado por Luís de Camões, que lhe dedicou uma ode, a primeira composição camoniana a ser impressa. A obra foi inserida por Garcia da Orta nos seus Colóquios dos Simples e Drogas da Índia, publicados em Goa, em 1563.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)