Navegador (séculos XV e XVI). Irmão de Bartolomeu Dias, acompanhou-o nas viagens de 1487-1488 (dobragem do Cabo da Boa Esperança) e de 1500 (descoberta do Brasil). A caravela que comandava, ao contrário da de seu irmão (que faleceu num naufrágio perto do local onde tinha feito história em 1488) e de mais três navios, resistiu à tempestade, indo aportar à ilha de Madagáscar, de que se tornou descobridor, dando-lhe o nome de São Lourenço, o que lhe proporcionou, depois, o reconhecimento da costa africana, desde Mogadíscio ao Mar Vermelho.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)