Explorador da costa guineense (século XV). Escudeiro, depois de várias experiências nas praças do Norte de África, em 1444 participou na expedição do navegador Antão Gonçalves à costa da Guiné. Ali, não embarcou na viagem de regresso, ao que parece por sua vontade, dedicando-se a explorar durante vários meses o interior do território entre o rio do Ouro e o cabo Branco. Tinha sobretudo o objectivo de contactar com os povos locais e conhecer os seus usos e costumes, tarefa facilitada pelo facto de ter aprendido a língua árabe durante um período em que esteve preso pelos mouros. Quando foi recolhido por Antão Gonçalves, no cabo do Resgate, era portador de valiosas informações sobre o modo de vida das populações indígenas, a sua economia regional e a situação geográfica daquelas terras, tornando-se o primeiro português a fazer uma incursão terrestre durante a expansão portuguesa. Enriquecido com esta experiência, veio a ter um importante papel em contactos posteriores, participando como conselheiro em várias expedições dirigidas ao Noroeste africano.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)