Governador ultramarino (Aveiro, 1673 – Lisboa, 11 de Novembro de 1731). Frequentou a Universidade de Coimbra, mas abandonou os estudos para servir como soldado na nau Nossa Senhora da Conceição, que partiu de Lisboa em Março de 1692, transportando D. Pedro de Noronha, então nomeado vice-rei da Índia. Chegada a Goa apenas no ano seguinte, depois de uma tormentosa viagem, distinguiu-se em vários combates na costa ocidental da Índia, particularmente na vitoriosa batalha naval contra os árabes de Omana, em 1695. Nos anos seguintes, combateu no golfo Pérsico, voltando a destacar-se na Batalha de Ras-al-Hadd, em 1697, e pouco depois na defesa de Kung, no Congo. Durante a Guerra da Sucessão, comandou uma das oito fragatas lusas que contribuíram para a derrota de uma esquadra francesa na baía de Algeciras, em 1705. Notável foi também a sua acção como governador de Paraíba (1708-1717) e como capitão-general do Maranhão-Pará (1721-1728). No delicado problema da liberdade dos índios foi um ardoroso apoiante dos jesuítas e mesmo depois de regressar ao continente continuou a defender a acção dos missionários nesta questão.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)