Mercador (século XV). Burguês abastado de Lisboa, em 1469 obteve o exclusivo do comércio da Guiné durante cinco anos – à excepção do castelo de Arguim e de uma zona explorada por Cabo Verde –, pagando pelo monopólio uma renda anual, ao mesmo tempo que se comprometia a explorar a costa africana na região do golfo da Guiné. Conseguindo alargar o prazo do contrato por mais um ano, até 1475 deixou descobertos não só o litoral desde o golfo da Guiné até ao cabo de Santa Catarina, mas também as ilhas deste golfo. Durante este período, Fernão Gomes contou com a colaboração de conhecidos navegadores, como João de Santarém, Pêro de Escobar, Pedro de Sintra e Lopo Gonçalves, entre outros. Em especial, a exploração da costa da Mina revelou-se muito importante, em virtude do resgate do ouro, o que levou D. João II a ali erguer, mais tarde, uma poderosa fortaleza. Já com a sua fortuna consideravelmente aumentada, apoiou financeiramente o rei D. Afonso V em Ceuta e nas conquistas de Alcácer, Arzila e Tânger, o que lhe valeu ser feito cavaleiro e tornar-se membro do conselho real.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Advertisements