Agosto 2007


Aos 27 do mes en quarta feira tomey o sol e fiquey en 9 graos e 1/2. O vento foi sueste, a proa ao nordeste a guinar a quarta de norte, e pella menhã se fez leste e tomava do sueste e deixou aquy athe a tarde que se fez lessueste e veo ventando bem, a proa ao nornordeste e ao nordeste e a quarta do norte, eu achey que a nao andou pouco pera o vento que foi, que deve ser agoas que vão a balravento. Dey a nao o caminho ao nornordeste, andou 20 legoas. Oje ouve alguns choveirinhos, esta huma parede de seos groços e brancos a lessueste donde armou. Dei nos Noso Senhor boa viagem e a Virgem do Remedio Madre de Deos.

(via “Uma Viagem Redonda da Carreira da Índia (1597-1598)”, de Joaquim Rebelo Vaz Monteiro, Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1985)

Aos 26 do mes en terça feira tomey o sol e fiquey em 10 graos e 1/2. O vento foi susudueste fresco, a proa foi toda a noite athe o quarto d’alva ao norte e logo ao nornordeste, e pella menhã ao nordeste e quarta de norte, e com fazermos este caminho toda a noite de norte. Amanhesendo viamos a Ilha a ponta do nordeste muito bem, a ponta dalgada que more no mar e alta terra, e ao meo dia demorava a lessueste, faria estar de nos como 15-18 legoas. Vamos governando esta tarde ao nordeste e quarta do norte, eu me pus com o ponto 16 legoas della a loesnoroeste, a nao andava pouco pera o caminho que fizemos, tenho que as agoas nos tiverão pera a Ilha pera o sueste. Vi hum alcatras. Dey nos Nosso Senhor boa viagem e a Virgem do Remedio Madre de Deos.

(via “Uma Viagem Redonda da Carreira da Índia (1597-1598)”, de Joaquim Rebelo Vaz Monteiro, Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1985)

Aos 25 do mes en segunda feira tomey o sol e fiquey em 11 graos e 2/3. O vento foi susueste fresco, o governo foi ao nordeste, mas a nao capitania aribava muito pera o norte. Esta menhã a salvey e me perguntarão quanto me fazia da Ilha do Combro, eu lhe respondy me fazia com ella, mas que avia mister hir dello porque aribava muito. E logo pus a proa ao nordeste e a quarta de lleste e comesamos a ver rabos de junquo e garaginas e vy dois alcatrazes e depois de tomar o sol, pella huma ora vy eu a ilha, a ponta do sudueste, indo diante da capitania como legoa e mea, fis lhe sinal e fui aribando pello norte, e asy vamos esta tarde, todas as naos estarem de terra como 15 legoas. De nos Nosso Senhor boa viagem e a Virgem do Remedio Madre de Deos. O vento he susueste esta tarde fresco.

(via “Uma Viagem Redonda da Carreira da Índia (1597-1598)”, de Joaquim Rebelo Vaz Monteiro, Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1985)

Jesuíta, foi missionário em Portugal e nas ilhas. As suas “Relações Anuais”, em cinco volumes, tratam da acção dos jesuítas nas conquistas portuguesas durante os primeiros anos do século XVII. A obra voltaria a ser editada em três volumes, já durante o século XX.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Aos 24 do mes en dia domingo, dia do Beato São Bernardo, tomey o sol e fiquey em 12 graos 1/2 largos. O vento foi susueste e ventoso da mea noite the as des oras, vem a proa ao nordeste mas as naos aribão muito pera o norte, eu lhe dey o caminho de nordeste e parte da quarta do norte, andou 37 legoas. Esta noite no quarto da prima mandando ao mestre mandaçe vigiar o farol e a capitaina que hia pella nosa proa aos nosos marinheiros de quarto, que ouve tal vigia que ouveramos de por a proa na capitaina. De nos Noso Senhor boa viagem e a Virgem do Remedio Madre de Deos.

(via “Uma Viagem Redonda da Carreira da Índia (1597-1598)”, de Joaquim Rebelo Vaz Monteiro, Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1985)

Mercador (séculos XVII e XVIII). Funcionário ultramarino, em 1702 foi nomeado primeiro governador de Timor, cargo que manteve durante apenas três anos, fruto de conflitos com o vice-rei da Índia, Caetano de Melo e Castro. Apesar do pouco tempo de governação, desenvolveu uma obra notável. Organizou a administração civil e militar, ergueu um hospital e empenhou-se activamente na defesa da ilha.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Aos 23 do mes en sabado tomey o sol e fiquey em 14 graos e 1/4. O vento foi sueste e susueste calmão, esta tarde foi mais fresco; a proa ao nordeste, andou me a nao 18 legoas e pello nordeste lhe dey o caminho. Dey nos Noso Senhor boa viagem e a Virgem do Rosario Madre de Deos.

(via “Uma Viagem Redonda da Carreira da Índia (1597-1598)”, de Joaquim Rebelo Vaz Monteiro, Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1985)

Navegador (século XV), era escudeiro do infante D. Pedro. Em 1445 capitaneou uma das caravelas que alcançaram as ilhas de Arguim, traficando e capturando escravos. Pelos seus feitos, os seus companheiros consideraram-no digno de ser armado cavaleiro, honra que lhe conferiu Álvaro de Freitas.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Aos 22 do mes em sexta feira partimos de Monçabique pera a India de São Jorge todas as tres naos de nosa companhia, a nao do trato partio aos 20. Fomos governando athe noite ao nordeste e a quarta de leste, e sendo noite viamos ainda a terra como foi ao nordeste, o vento sueste e tomava do sul bonançoso. Dey nos Nosso Senhor boa viagem e a Virgem do Rosario Madre de Deos.

(via “Uma Viagem Redonda da Carreira da Índia (1597-1598)”, de Joaquim Rebelo Vaz Monteiro, Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1985)

E em vinte e dois do dito mês, indo na volta do mar ao sul quarta do sudoeste, achámos muitas aves, feitas como garções, e, quando veio a noite, tiravam contra o su-sueste muito rijas como aves que iam para terra; e neste mesmo dia vimos uma baleia, e isto bem oitocentas léguas em mar.

(via http://alfarrabio.di.uminho.pt/vercial/velho.htm)

« Página anteriorPágina seguinte »