Foi primeiro conde D. Vasco Fernandes Coutinho, que viveu no século XV. Foi marechal e meirinho-mor do Reino e senhor de imensas terras na Beira. O título foi-lhe concedido em 1440 pelo regente D. Pedro, na menoridade de D. Afonso V. Foi alcaide-mor de Trancoso. Três dos seus irmãos também se destacaram: D. Fernando Coutinho, bispo de Coimbra, D. Luís Coutinho, bispo de Viseu e, principalmente D. Álvaro Gonçalves Coutinho, o célebre Magriço, famoso cavaleiro do seu tempo que fez parte dos Doze de Inglaterra. O segundo conde foi o filho primogénito do primeiro titular, D. Gonçalo Coutinho, morto na conquista de Tânger em 1464. Foi também meirinho-mor do Reino e alcaide-mor de Lamego, mas rodeou-se de gente de má fama, malfeitores e criminosos, a tal ponto que o rei D. Afonso V o mandou prender até 1455. Recebeu na confirmação do título pelo referido rei, através de carta de 8 de Abril de 1463. O terceiro conde, D. João Coutinho, filho do anterior titular, morreu solteiro durante a tomada de Arzila, em 1471. Bateu-se o conde com tal bravura que o rei, ao armar o seu filho D. João (futuro D. João II) cavaleiro, incitou-o a imitar as qualidades do conde, que recebera o título por carta de Abril de 1465.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)