A vocação e motivação de Portugal para o empreendimento dos Descobrimentos começam por decorrer, desde logo – a par da sua situação geográfica –, da génese da própria nação, fundada e moldada num contexto de Reconquista cristã.

Cerca do ano de 711, árabes e berberes oriundos do Norte de África – seguidores da religião instituída pelo profeta Maomé no século VI – haviam invadido e conquistado a Península Ibérica, de onde apenas seriam definitivamente expulsos sete séculos depois.

Na sequência do início da Reconquista cristã (a partir do século IX), o rei de Leão e Castela, Afonso VI, criaria – entre os rios Douro e Tejo, na que fora a antiga colónia romana denominada Portus Calle – o condado de Portucale, cujo comando viria a confiar, em 1097, ao seu genro Henrique de Borgonha.

Após o falecimento de Henrique, em 1112, o seu filho Afonso Henriques decidiu enfrentar não apenas os árabes, mas também o próprio reino de Leão e Castela, vindo a proclamar-se rei, na sequência da batalha de Ourique, em 1139, tendo a independência de Portugal sido reconhecida pelo Papa e por Castela, em 1143.

As lutas contra os árabes prolongar-se-iam por mais de um século, até à consolidação – em 1249, com a conquista de Silves – das fronteiras do país, praticamente coincidentes com as actuais (ratificadas em 1297 pelo Tratado de Alcanises, constituindo-se assim Portugal como o primeiro Estado europeu moderno), não obstante as disputas com Castela se terem estendido ainda durante vários séculos.

Bibliografia consultada

– “A Viagem do Descobrimento – A Expedição de Cabral e o Achamento do Brasil”, de Eduardo Bueno, Editora Pergaminho, 2000
– “Descobrimentos – História e Cultura”, edição da Comissão Nacional Para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 1987
– “História de Portugal”, de A. H. de Oliveira Marques, Palas Editores, 1980
– “História de Portugal”, de Jean-François de Labourdette, Publicações D. Quixote, 2003
– “O Império Colonial Português (1415-1825)”, de C. R. Boxer, Edições 70, 1981
– “Portugal – O Pioneiro da Globalização”, de Jorge Nascimento Rodrigues e Tessaleno Devezas, Edição Centro-Atlântico, Maio de 2007