Seria o rei D. Dinis a participar (ainda que indirectamente) na génese do magno empreendimento das Descobertas portuguesas, ao constituir, em 1312, a Marinha portuguesa, contratando (em 1317) o almirante genovês Manuel Pessanha para a comandar – já depois de (em 1303) ter lançado as raízes da que viria a ser a mais antiga aliança do mundo, com um tratado comercial entre Portugal e a Inglaterra – e para além da ordem de plantação do célebre pinhal de Leiria.

Conforme missiva do Papa Bento XII ao rei de Portugal, em 1341, «El-Rei D. Dinis, teu pai, compreendeu que seria do maior dano a guerra marítima que a terrestre: mandou para isso chamar de longes terras um homem conhecedor doas cousas do mar e da guerra naval e nomeou-o almirante dos seus reinos».

D. Dinis foi também o responsável pela substituição, em 1319, da extinta Ordem dos Templários pela Ordem dos Cavaleiros de Cristo (que viria a assumir papel fulcral na Expansão); estando ainda associado à Bolsa da Flandres, organização de auxílio mútuo de comerciantes.

Caberia ao seu filho, D. Afonso IV, iniciar as primeiras expedições às Canárias (1335 a 1341).

O seu sucessor, D. Fernando, estimularia a construção naval portuguesa, com os privilégios conferidos em diploma de 1377, vindo ainda a fundar (em 1380) a Companhia das Naus, uma bolsa de seguros marítimos; tendo entretanto a frota portuguesa chegado mesmo a bloquear Sevilha, em 1372.

Bibliografia consultada

– “A Viagem do Descobrimento – A Expedição de Cabral e o Achamento do Brasil”, de Eduardo Bueno, Editora Pergaminho, 2000
– “Descobrimentos – História e Cultura”, edição da Comissão Nacional Para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 1987
– “História de Portugal”, de A. H. de Oliveira Marques, Palas Editores, 1980
– “História de Portugal”, de Jean-François de Labourdette, Publicações D. Quixote, 2003
– “O Império Colonial Português (1415-1825)”, de C. R. Boxer, Edições 70, 1981
– “Portugal – O Pioneiro da Globalização”, de Jorge Nascimento Rodrigues e Tessaleno Devezas, Edição Centro-Atlântico, Maio de 2007