Aio de D. Sebastião (? – Lisboa, 1569). Corajoso, participou na conquista de Azamor (1513) e serviu no Oriente, onde defendeu Malaca do rei de Bintão. Mordomo-mor da rainha D. Catarina a partir de 1545, foi nomeado aio de D. Sebastião mal este nasceu em 1544, mas só veio a exercer o cargo de 1558 a 1568. Era ele quem decidia os livros que D. Sebastião devia usar para estudar, determinava o tempo e as matérias a aprender.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)