Vice-rei da Índia (1537 – Goa, 1588). Tentou dissuadir D. Sebastião, em 1578, na sua ida a Marrocos e acabou por se atirar valentemente aos adversários, quando o jovem monarca mostrou a sua incapacidade para comandar. Ficou prisioneiro em Alcácer Quibir e obteve a restituição do presumível corpo de D. Sebastião. Quando regressou ao reino, foi-lhe dado o governo do Algarve e, posteriormente, entre 1584 e 1588, tornou-se vice-rei da Índia. Manteve a lealdade ao reino português e recusou o título de conde de Tarouca, oferecido por Filipe I (II de Espanha).

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)