Príncipe de Portugal (Saragoça, 1498 – Granada, 1500), era filho primogénito de D. Manuel I e de D. Isabel, filha dos reis católicos. Ao nascer, foi reconhecido como herdeiro das três coroas peninsulares: Portugal, Castela e Aragão. Pelas esperanças nele fundadas, era chamado D. Miguel da Paz.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Filho de D. Manuel I e da infanta D. Isabel (Saragoça, 24 de Agosto de 1498 – Granada, 19 de Julho de 1500). Príncipe herdeiro de Portugal, Castela, Aragão, Leão e Sicília, que um dia poderia vir a unir a Coroa de Portugal, Castela e Aragão. Foi aclamado infante no dia em que nasceu e um ano mais tarde era feito príncipe herdeiro em Saragoça, Toledo e Lisboa. Foi o símbolo da pacífica união ibérica, tendo as Cortes portuguesas a pretensão de que, não obstante a união, os cargos de Portugal e das colónias fossem atribuídos unicamente a nacionais. No entanto, todas estas expectativas saíram goradas, já que o príncipe faleceu muito novo.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Advertisements