Pavilhão dos Oceanos

Da autoria do arquitecto estado-unidense Peter Chermayeff, é um dos principais símbolos da EXPO’98; implantado em plena Doca dos Olivais, o futuro “Oceanário” de Lisboa (maior aquário da Europa e segundo maior do mundo), Pavilhão-tema da EXPO’98, reproduz oceanos distintos e numerosas espécies de mamíferos e peixes, expressando o tema de um oceano unificado e do relacionamento entre o oceano e o homem.

Compreende dois volumes: um, o edifício de entrada, em terra, na zona sul da Doca (com as bilheteiras, loja e salas de exposição temporária); e, o outro, o corpo principal, como uma ilha no meio da Doca, como que flutuando sobre a água – ligados por uma ponte dupla para os visitantes.

Oceanário.jpg
(imagem via http://pt.wikipedia.org/wiki/Ocean%C3%A1rio_de_Lisboa)

No centro do edifício principal, um gigantesco tanque quadrado representa a globalidade dos Oceanos; em cada um dos seus quatro cantos são representados quatro habitats parcelares, de diferentes regiões do globo: (i) recife de coral do Índico; (ii) costas rochosas do Pacífico; (iii) costa dos Açores, no Atlântico; e (iv) o Antárctico, com as suas zonas geladas e colónias de pinguins.

O tanque central – com uma fauna diversificada de espécies de alto mar / mar aberto –, com 32 metros de comprimento, por 23 metros de largura, e uma profundidade de 7 metros, revestido por painéis de acrílico, proporciona dois andares de observação: um inferior, correspondente ao fundo do mar; outro, acima do nível da água, permitindo observar a transição dos habitats marinhos para a terra – albergando mais de 20 000 exemplares de cerca de duzentas espécies marinhas.

Com uma área de exposição de cerca de 6 000 m2, tem capacidade máxima para cerca de 50 000 visitantes diários.

Referências bibliográficas
– “Guia Oficial da EXPO’98”
http://www.parquedasnacoes.pt/pt/expo98/default.asp
http://pt.wikipedia.org/wiki/Expo_98
http://www.civilium.net/infocil/expo98.shtml
http://www.bie-paris.org/

Anúncios