Jardins Garcia de Orta

Localizados à beira Tejo, entre o Passeio Ribeirinho e a zona dos restaurantes junto à Área Internacional Norte, abrangiam 6 talhões sucessivos, com cerca de 25 metros de largura cada, com plantas recriando paisagens exóticas, por via do ambiente vegetal dos diferentes locais percorridos pelos portugueses: Madeira, Açores, Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe, Angola, Brasil, Moçambique, Goa, Macau e Timor.

Uma espécie de “Pavilhão” ao ar livre, compreendendo cerca de 400 espécies provindas de diferentes partes do mundo, tratava-se de uma homenagem ao médico e botânico português, Garcia de Orta, que viveu na Índia durante 30 anos, tendo compilado o primeiro registo ocidental de plantas orientais.

Os materiais de cada talhão representavam também os diversos locais: madeira no pavilhão do chá em Coloane, basalto dos vulcões açorianos ou areia do desero africano.

Referências bibliográficas
– “Guia Oficial da EXPO’98”
http://www.parquedasnacoes.pt/pt/expo98/default.asp
http://pt.wikipedia.org/wiki/Expo_98
http://www.civilium.net/infocil/expo98.shtml
http://www.bie-paris.org/

Anúncios