Prestes a findar esta revisitação de algumas memórias da EXPO’98, referência ainda a alguns dos pavilhões de países que mais se destacaram, desde a Alemanha ao Japão, também com passagem por China, Espanha, EUA, França e Holanda. 

AlemanhaAlemanha

“Mal entram no pavilhão, os visitantes «mergulham» à profundidade virtual de 100 m, até à estação científica submarina «Oceanis». Um simulador recria a sensação da descida.

Os diversos espaços estão organizados de forma temática, como convém a um centro de investigação marinha: meios de transporte, obtenção de alimentos, tecnologias ambientais e estudos oceanográficos.

A instalação estrutura-se da seguinte forma: recinto costeiro, elevador, túnel de entrada, arquivo marítimo, central de investigação e Expo-jet.

A descolagem deste último corresponde a um convite simbólico para visitar a próxima Exposição Mundial.

A bordo de novo simulador, o público atravessa tempo e espaço até «aterrar» em Hanôver, cenário da EXPO’2000.

Está prevista a visita do navio oceanográfico «Polarstern».”

In Guia da EXPO – Expresso, p. 14

Anúncios