Governador da Índia (? – Goa, 1549). Nomeado governador de Malaca, em 1518, partiu para o Oriente, mantendo-se no cargo até 1533. Nessa altura, vítima de intrigas dos seus inimigos da corte, esteve prestes a ser preso, mas Nuno da Cunha, governador de Goa, agiu em seu socorro. Posteriormente, chefiou a construção da fortaleza de Baçaim, da qual se tornou capitão. Em 1548, sucedeu a D. João de Castro no governo-geral da Índia. Nesta qualidade, integrou no território de Goa as províncias de Bardez e Salsete. Uma das suas filhas, Leonor de Sá, celebrizou-se na literatura portuguesa com o trágico relato do naufrágio do galeão em que seguia com o marido.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Anúncios