Fidalgo (séculos XV e XVI). Foi camareiro-mor do rei D. João II e conselheiro de D. Manuel I. D. João II incumbiu-o de missões importantes em Marrocos e em Inglaterra. Em 1489, firmou um tratado com o rei de Fez pelo qual era permitido aos portugueses, cercados na Graciosa, retirarem com armas, artilharia e cavalos. Com D. Manuel I, foi regedor das justiças da Casa da Suplicação. Evidenciou-se por conseguir pôr cobro à chacina de cristãos-novos que a população lisboeta levava a cabo.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Anúncios