Os descobrimentos quatrocentistas deveram-se, na sua primeira fase, à acção dos portugueses. Mais do que a aventura de uma pequena Nação, que deixou o espaço ibérico para enfrentar o desconhecido, as viagens marítimas surgem como a mensagem da Europa latina e cristã transplantada para outros mares e continentes. Se outras nações seguiram depois a rota dos oceanos – Castela ainda no século XV, a Inglaterra, a França e a Holanda no século XVI –, deveram-no ao esforço prioritário dos portugueses. Foram os meios técnicos e a experiência marítima destes que abriram as condições pioneiras para fazer dos descobrimentos uma epopeia universal.

“The Portuguese Discoverers”, from “The Discoverers”, Daniel J. Boorstin, The National Board for the Celebration of Portuguese Discoveries, Lisbon, 1987

Anúncios