A Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa vai criar um doutoramento em Património urbano de origem portuguesa no mundo, disse à Lusa o responsável pela instituição.

Manuel Teixeira pretende que o doutoramento se torne num fórum de discussão do tema, também porque professores e alunos devem vir de todo o mundo.

“A última coisa que se deseja é que este seja um curso de portugueses a falar para portugueses”, sublinhou, porque este doutoramento será também um “veículo para implementar estas trocas”.

A Faculdade de Arquitectura realiza até sexta-feira um colóquio internacional sobre o tema do património urbano e arquitectónico dos países de língua portuguesa, acompanhado de uma exposição de cartografia sobre várias cidades espalhadas pelo mundo.

Segundo Manuel Teixeira, o objectivo do encontro é “fazer uma panorâmica sobre o estado da arte da investigação do património urbano e arquitectónico de origem portuguesa em cada um dos países e regiões presentes”.

O professor de arquitectura e investigador deposita grandes esperanças no doutoramento que a sua faculdade vai implementar: “Espero que tudo se comece a articular numa rede que se vá solidificando”.

A exposição “O Urbanismo Português no Mundo”, composta por 32 reproduções – em grande formato, 1.50 x 2.40 metros – de cartografia de núcleos urbanos de origem portuguesa construídos em Portugal, África, Brasil, Índia e Oriente, ficará patente para além do colóquio.

“A grande dimensão destas imagens vai ajudar a chamar a atenção para este tema”, garante Manuel Teixeira.

A participação no colóquio, que decorre nas instalações da faculdade, no Pólo Universitário da Ajuda, em Lisboa, bem como a exposição, é aberta ao público.

CMJ.

(Lusa/RTP)

Anúncios