Militar (Olinda, Brasil, 1595?-Lisboa, 9 de Junho de 1647). Foi governador de Pernambuco (1624), tendo enfrentado os exércitos holandeses durante cinco anos. Sem grandes meios, utilizou tácticas de guerrilha, esperando a chegada de reforços portugueses, mas acabou por ser derrotado pelos holandeses. Entretanto, por causa das intrigas que se avolumavam na Corte, foi obrigado a regressar e acabou por ser responsabilizado pelo fracasso face às tropas flamengas, tendo sido aprisionado. Foi libertado apenas anos mais tarde, aquando da Restauração, a 1 de Dezembro de 1640. À frente do exército do Alentejo conseguiu, contra os espanhóis, a estrondosa vitória do Montijo (1644), o que lhe valeu o título de conde de Alegrete. Voltou novamente a ver o seu trabalho reconhecido. Mas nunca se livrou das intrigas que, somadas à derrota de Telena (1646), ditaram que, mais uma vez, caísse no desagrado do rei.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Anúncios