Militar (1788-1841). Como tenente embarcou para o Brasil, tendo sido promovido a major em 1818. Neste ano seguiu para o Maranhão e foi eleito para fazer parte do governo provisório. De regresso ao reino foi promovido a tenente-general, tendo aderido às ideias liberais. Já como general, partiu para Inglaterra, militante da facção liberal. Esteve presente no Porto para combater os revoltosos, tendo feito parte do Estado-Maior de Palmela. Regressou depois a Inglaterra, onde redigiu Observações. Adverso à regência de D. Pedro, este expulsou-o do Exército, não tendo tomado parte na guerra civil. Após a vitória liberal voltou à pátria, mas foi preso. No entanto conseguiu ser eleito senador para o Parlamento, em 1838. Em 1839, D. Maria II incumbe-o de constituir novo governo em que sobraçou as pastas da Presidência, Guerra, Marinha e Negócios Estrangeiros.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Anúncios