Colonizador do Brasil (Miragaia, Porto, 1480/1485 – 1554), era filho bastardo de Gonçalo Coelho, escrivão da Fazenda Real e membro da nobreza agrária de entre Douro e Minho. Serviu no Oriente, de 1509 a 1527, e depois no Norte de África. Em 1533, tornou-se o capitão-donatário de Pernambuco, a primeira capitania a ser constituída no Brasil. Acompanhado pela família e muitos colonos, ali instalou os primeiros engenhos de açúcar e fundou, entre outras povoações, as vilas de Iguaraçu (1535?), Olinda (1537) e Paratibe. Sob a sua orientação a Nova Lusitânia, como denominou a sua capitania, foi uma das mais prósperas ao tempo de D. João III.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Anúncios