Governador ultramarino (1657-1722), era filho segundo de D. João da Costa, governador das armas do Alentejo, e de D. Francisca de Noronha. Foi governador da Madeira (1689-1694), 30º governador-geral do Brasil (1702-1705) e vice-rei da Índia (1707-1712). Foi durante a sua governação do Brasil que se levantou a fortaleza de São Francisco Xavier da barra da Baía do Espírito Santo e se proibiu o envio de escravos da Baía para Minas Gerais, em sequência de problemas na exploração mineira. Desempenhava as funções de conselheiro de Estado quando faleceu.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Anúncios