Bispo brasileiro (Campos, Rio de Janeiro, 1742 – Lisboa, 1821). Eclesiástico desde os 30 anos de idade, em 1785 licenciou-se em Direito Canónico pela Universidade de Coimbra. Foi, sucessivamente, arcediago da Catedral do Rio de Janeiro (1784), deputado da Inquisição em Lisboa (1785), director-geral dos Estudos e governador interino de Pernambuco. Durante a sua governação fundou o seminário de Olinda (1794), onde estudariam os sacerdotes enciclopedistas que participaram nos movimentos revolucionários de 1817 e 1824. Regressado a Portugal, foi bispo de Miranda e Bragança (1802) e de Elvas (1806-1817) e inquisidor-mor do Reino (1818), vindo a tornar-se deputado às Cortes Constituintes de 1820. No campo económico, foi um inovador na sua época e no seu meio, tendo-se revelado um homem extremamente pragmático. Entre outras obras, são de sua autoria: Ensaio Económico sobre o Comércio de Portugal e Suas Colónias (1794), Discurso, sobre o Estado Actual das Minas do Brasil (1804) e Análise sobre a Justiça do Comércio do Resgate de Escravos da Costa de África (1808).

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Anúncios