Militar (século XVII). Depois de exercer o cargo de governador de Malaca, foi nomeado governador-geral do Brasil, em 1621, numa altura em que os holandeses fundavam a Companhia das Índias Ocidentais. Empenhou-se então na defesa da Baía e de Pernambuco, mas encontrou várias dificuldades, ou mesmo má vontade, como foi o caso do bispo D. Marcos de Teixeira, com quem entrou em conflito. Recebendo a notícia de que os holandeses tinham enviado uma frota para atacar a Baía, tentou tomar todas as providências, mas após o desembarque do inimigo em Salvador, a 8 de Maio de 1624, depois de dois dias de luta, seria preso e a população obrigada a fugir. Juntamente com outros prisioneiros foi então enviado para a Holanda, permanecendo em cativeiro durante mais de dois anos. Regressado a Portugal, seria detido durante longos meses, acabando por ser absolvido em tribunal.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Anúncios