Explorador (?-1525). Em 1514 integrava a armada espanhola de João Dias de Solís, que na América do Sul procurava encontrar uma passagem entre os oceanos Atlântico e Pacífico. Depois da morte do comandante da expedição, em 1516, durante a viagem de regresso, foi vítima de um naufrágio, acabando por aportar, juntamente com outros tripulantes, no estado brasileiro de Santa Catarina. Durante a permanência entre os nativos, ouviu diversos relatos sobre a existência de grande quantidade de riquezas no território, particularmente de uma serra de pura prata e de um poderoso rei branco. Assim, apoiado por uma força de cerca de 2 000 índios, em 1521 deu início à primeira grande viagem de exploração do interior do continente na sua parte Sul. Partindo do porto do Patos, demorou quatro meses para deixar Santa Catarina e atingir o local onde hoje se situa a cidade de Assunção, no Paraguai. Chegados ao Sudoeste da Bolívia os homens de Aleixo Garcia atacaram os postos fronteiriços da civilização Inca, conseguindo apoderar-se de um sem-número de objectos de estanho e peças de prata e ouro. Porém, durante o regresso, ao chegarem às margens do rio Paraguai, foram atacados pelos combativos índios paiaguás, que fizeram centenas de mortos, entre os quais o próprio Aleixo Garcia. Muito possivelmente, o explorador terá sido o primeiro europeu a contactar com o império Inca.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Anúncios