Sertanista e militar brasileiro (Pernambuco, 1548-1618). Filho de Jerónimo de Albuquerque e de Maria Arcoverde, conquistou a área do actual Rio Grande do Norte e fundou a cidade de Natal (1599), conseguindo afastar os franceses, fazendo as pazes com os índios. Como forma de reconhecimento foi-lhe atribuído o título de fidalgo. Mais uma vez derrotou os franceses e expulsou-os do Maranhão, em 1613. Nomeado capitão-mor deste território, acrescentou ao seu nome o apelido Maranhão. Foi governador desta região até à data da sua morte.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Anúncios