Governador-geral do Brasil (? – 1611). Terceiro senhor de Beringel, em 1608 obteve de Filipe II (III de Espanha) o título de marquês de Minas, embora essa mercê não tenha sido utilizada na sua pessoa, mas sim no seu neto. Governador da Baía em 1591, recebeu amplos poderes para desenvolver a colónia. Para ali levou consigo funcionários da administração e gente para a defesa das capitanias. Foi depois capitão-general das capitanias de São Vicente, Espírito Santo e Rio de Janeiro, tendo recebido a concessão das minas que descobrisse durante cinco anos.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)

Anúncios