Militar (século XVII). Em 1625, partiu para o Brasil na frota que estava incumbida de libertar a capital brasileira da ocupação holandesa. Ficou em Terras de Vera Cruz até 1641, onde prontamente aclamou D. João IV como monarca de Portugal restaurado. Voltou ao Reino e foi nomeado mestre-de-campo-general adjunto ao comandante das forças no Alentejo, o conde de Óbidos. Decidiram-se pelo cerco a Badajoz, mas tiveram de retirar, devido à falta de tropas suficientes. Decisão que não agradou ao monarca, pelo que foram destituídos de funções e encarcerados. Porém, pouco depois, Vasconcelos foi designado membro do Conselho de Guerra. Teve ainda papel de destaque no comando de operações nas guerras da Restauração., no Alentejo e em Trás-os-Montes. Por mais do que uma vez, a sua prestação foi controversa, pelo que foi destituído.

(via “História de Portugal – Dicionário de Personalidades” (coordenação de José Hermano Saraiva), edição QuidNovi, 2004)