Sr. Presidente: Portugal conhece V. Exa. quase tão bem como se fosse nosso Presidente. Conhece a sua brilhante carreira de professor universitário, de escritor e de político. Sabe que V. Exa. atingiu a suprema magistratura com uma ideia própria sobre o futuro do Brasil. Conhece o arrojo do chamado «plano real», de que foi arquitecto e responsável. Registou o seu êxito no combate à inflação galopante, que tradicionalmente corroía o nível de vida dos brasileiros e o equilíbrio financeiro do Brasil. E testemunhou os reflexos negativos das crises do México e da Ásia, quer na recuperação económica do Brasil, quer no processo da sua integração regional. Regista agora os resultados positivos das novas respostas do seu modelo político e económico aos contratempos emergentes dessas crises.

Essas respostas, como sempre, comportam dificuldade e despertam incompreensões. Mas quando se trilha o caminho certo, certo é também o reverso das atitudes.

Se o Infante esteve na origem do Brasil do passado, V. Exa. é o Infante do Brasil do futuro.

“As Comemorações dos 500 Anos do Achamento do Brasil na Assembleia da República”, intervenção do Presidente da Assembleia da República, António Almeida Santos, na sessão solene de boas-vindas ao Presidente da República do Brasil, 8 de Março de 2000, edição da Assembleia da República, 2000, pp. 11 a 15