O transcurso dos 500 anos ocorre sob a presidência portuguesa da União Europeia. Não há de ser uma coincidência fortuita. Já fiz saber ao Primeiro-Ministro Guterres que Portugal pode contar com o Brasil para a consecução da meta que lhe é cara de impulsionar a associação entre a União Europeia e o Mercosul. Os benefícios serão vultosos, de lado a lado. Mantemos a firme expectativa de um acesso mais desimpedido ao mercado agrícola europeu. O retorno para a Europa virá nos ganhos de escala para seus investimentos, agora que o Mercosul se fortalece com a associação do Chile e da Bolívia e os vínculos crescentes com a Comunidade Andina. Estejam certos que a América do Sul logo constituirá uma região integrada e economicamente coesa. Será cada vez mais um espaço de paz, democracia e prosperidade. A União Europeia é parceira privilegiada nesse processo, como bem o deseja Portugal.

Há, portanto, caminhos coincidentes, caminhos comuns nessa busca. E, como Presidente do Brasil, no momento em que celebramos com muita emoção as nossas identidades, no momento em que o Brasil, de certa forma, incorpora, como se seus fossem, os heróis portugueses e que até simbolicamente o Brasil associa o seu passado ao passado de Portugal – e não me refiro apenas à manifestação dos homens de Estado, dos homens públicos, dos homens políticos, mas as manifestações espontâneas da cultura popular brasileira –, eu não poderia deixar de dizer também que, nesse mundo que se avizinha, em que podemos trabalhar juntos com essa mesma vocação de universalismo, bem compreendidas as nossas particularidades, a nossa cultura e as nossas expressões nacionais, ainda há um outro valor forte que há-de orientar as nossas acções nas nossas sociedades. Talvez me referisse, então, a um valor tão antigo quanto o valor da liberdade e da democracia, mas talvez mais difícil de realizar, que é o valor da igualdade.

“As Comemorações dos 500 Anos do Achamento do Brasil na Assembleia da República”, intervenção do Presidente da República Federativa do Brasil, Fernando Henrique Cardoso, na sessão solene de boas-vindas ao Presidente da República do Brasil, 8 de Março de 2000, edição da Assembleia da República, 2000, pp. 19 a 23

Anúncios