Vasco da Gama na História e na Literatura – Ensaio Bibliográfico

Elaborar uma bibliografia, ainda que sumária e sem pretensões de exaustão, acerca de uma personagem com a amplitude de Vasco da Gama é uma tarefa ingrata, um trabalho quase tão inglório como escrever uma bibliografia camoniana. Quem a tal se dedica não escapa a um certo sentimento de frustração, que resulta da impressão de deixar um trabalho inacabado e desactualizado. A tentação de adiar indefinidamente o encerramento das pesquisas e a pretensão de abarcar todas as obras alguma vez escritas sobre a personagem são riscos e enganos inevitáveis. Contudo, passados cinco séculos desde a viagem que inaugurou a grande via marítima do Velho Continente, e após diversas efemérides ligadas directa ou indirectamente a Vasco da Gama, a verdade é que ainda não foi elaborada, de que tenhamos conhecimento, uma listagem bibliográfica que abarque, a par dos grandes trabalhos de investigação, frequentemente citados e bem conhecidos, outras obras que ao longo do tempo se escreveram a propósito do navegador de Sines, sob as mais variadas inspirações e temáticas. As bibliografias existentes são fragmentárias ou de âmbito limitado, como as elaboradas por Ernesto Dornato ou Anabela T. C. da Silva.

O que se apresenta nas páginas seguintes é a compilação, tão completa quanto possível, de um volume de cerca de três centenas e meia de títulos, incluindo traduções, acerca do almirante das Índias, distribuídos por secções. Tal volume, apesar de constituir certamente uma pálida amostra dos milhares de escritos que se terão alguma vez redigido acerca de Vasco da Gama, revela o que de disponível existe ao leitor, entre bibliotecas portuguesas, livrarias e alguns sites da Internet. A divisão em secções não escapa a alguma artificialidade e, em boa verdade, a alguma injustiça, já que o critério de separação dos trabalhos é muitas vezes discutível e, quase sempre, fluido. O mais cómodo seria agrupar as obras segundo a cronologia: por exemplo, juntar as publicações que saíram em 1898, aquando do 4º centenário. Porém, isto obrigaria a aglutinar os estudos de Teixeira de Aragão com os folhetos comemorativos daquela data, forçando a adopção de um critério igual para o corrente biénio de 1997/98: arrumar na mesma secção as obras de Adão da Fonseca ou Sanjay Subrahmanyam com o número da revista infantil Na Crista da Onda dedicada ao navegador. Optou-se, assim, por tentar arrumar a bibliografia diversa em categorias, em número total de sete. Sobre cada uma delas se mencionam alguns dados e se comentam, em grau variável, algumas das obras mais significativas.

Paulo Jorge de Sousa Pinto e Ana Fernandes Pinto. “Vasco da Gama na História e na Literatura – Ensaio Bibliográfico” In Mare Liberum, nº 16, Dezembro 1998, Lisboa, Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, pp. 135-174