Pedro Álvares Cabral, membro da nobreza e militar (cavaleiro), de apenas 32 anos de idade, recebera de Vasco da Gama indicações sobre a rota a seguir a partir dessa região, com a famosa “volta do mar”, fazendo um desvio para ocidente / sudoeste, visando evitar as calmarias do Golfo da Guiné, antes de rumar a sudeste até contornar o antigo “Cabo das Tormentas”.

Assim, após a entrada no hemisfério sul, a rota seguida passou a ser dirigida a su-sudoeste, tendo a frota passado a cerca de 200 milhas a ocidente do arquipélago de Fernando de Noronha.

Cerca do dia 18 de Abril, a expedição encontrar-se-ia próximo da Baía de Todos-os-Santos (13º S), impelindo-a o rumo seguido progressivamente a caminho de terra. No dia seguinte, Domingo de Páscoa, a armada lusitana terá passado a cerca de 250 quilómetros da costa, à latitude de Salvador.

Bibliografia consultada

– “A Viagem do Descobrimento – A Expedição de Cabral e o Achamento do Brasil”, de Eduardo Bueno, Editora Pergaminho, 2000
– “Os Descobrimentos Portugueses”, de Luís de Albuquerque, edição das Selecções do Reader’s Digest, 1985
– “O Achamento da Terra de Vera Cruz”, de Jorge Couto, Camões – Revista de Letras e Culturas Lusófonas, número 8, Janeiro-Março de 2000