Após 43 dias de navegação, e mais de 6 000 quilómetros percorridos (encontrando-se então a cerca de 17º S de latitude), a 21 de Abril, era avistada no mar uma grande quantidade de «ervas compridas», até que, na manhã do dia seguinte, 22 de Abril, os «fura-buchos» anunciavam o que logo seria visível: terra firme!

Ao entardecer de 22 de Abril de 1500 a expedição ancorava frente ao Monte Pascoal («houvemos vista de terra, a saber, primeira de um monte grande mui alto e redondo e de outras serras mais baixas ao sul dele, e de terra chã com grandes arvoredos, ao qual monte alto o capitão pôs o nome de monte Pascoal»), a cerca de 20 milhas da costa.

Na manhã seguinte, ancorando a apenas cerca meia légua da praia (foz do que viria a ser denominado rio do Frade), estabelecia-se o primeiro contacto visual entre os exploradores lusos e os nativos da nova terra agora descoberta.

Bibliografia consultada

– “A Viagem do Descobrimento – A Expedição de Cabral e o Achamento do Brasil”, de Eduardo Bueno, Editora Pergaminho, 2000
– “Os Descobrimentos Portugueses”, de Luís de Albuquerque, edição das Selecções do Reader’s Digest, 1985
– “O Achamento da Terra de Vera Cruz”, de Jorge Couto, Camões – Revista de Letras e Culturas Lusófonas, número 8, Janeiro-Março de 2000