Relação das Náos e Armadas da India


D. Affonso de Noronha capitam-mór

Anno de 1597

D. Affonso de Noronha capitão-mor comprou a viagem a Fernão de Mendoça que se perdeo duas vezes nos annos de 85 e 91. Partio a 25 de Abril. Capitães: Jorge da Silveira de Castello Branco, e Christovão de Siqueira de Alvarenga, os quais forão e vierão a salvamento.


O capitam-mór – nanáo N. S.ta. do Castello. Christovão de Siqueira de Alvarenga – na náo S. Martinho. Jorge da Silveira de Castello Branco – na náo S. João.


Gaspar Ferreira, piloto da náo S. Martinho que escreveu esta viagem diz que partira a 5 de Abril de 1597 com o capitam-mór [D.] Affonso de Noronha que foi de tres náos, e na viagem que o mesmo escre[v]eu de Goa para o Reino [v]indo nanáo Castello com o mesmo capitam-mór, [d]iz que partira de Goa a [21] de Dezembro do mesmo anno de 1597 fazendo a viagem por dentro da Ilha de S. Lourenço, havendo 70 annos que se tinha deixado esta carreira.

(Leitura e anotações de Maria Hermínia Maldonado, obra publicada pela Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1985)

D. Francisco de Lima capitam-mór

Anno de 1547

D. Françisco de Lima capitão-moor. Partio sua armada a 23 e a 28 de Março. Capitães: Francisco da Gouvea, Françisco da Cunha, Misser Bernardo armador que foi ter a Sacatorá, Balthazar de Sousa Lobbo, Dom Pedro da Silva da Gama, que se perdeo nas Ilhas de Angoxa, e as mais forão e vierão a salvamento. 

Em vinta dous de Maio de 48 chegou a Goa hum navio que deste reino partio de que era capitão Pero de Sá pelo qual ElRei Dom João mandou ao governador o titulo de vizo-rei e que servisse outros tres annos e diçe que partirão junto com elle outros dous navios do Reino de que erão capitães Martim Correa da Silva e Antonio Pereira.

E depois disso avião de partir outros tres de que era capitão-mor Françisco Barreto que partio a oito de Novembro. Capitães Pero de Mesquita, e Dom Heitor Aranha.

Todos os navios chegarão a India a salvamento e lá ficarão. Por morte do vizo-rei succedeo no governo Garçia de Saa.


Outra relação descreve a 2ª e 3ª armada nesta forma:

1547

Martim Correa capitam-mor de tres vellas partiu a 31 de Outubro com estes capitães =

O capitam-mór – na Vigua S. Matheus – Christovão de Sá – caravella Rozario – Antonio Pereira – na Boquica.


O capitam-mór foi ter a Anghediva, e Antonio Pereira a Ormus. Nestas naos mandou ElRei o titulo de vizo-rei ao governador D. João de Castro com tres annos mais de governança da India, e outras mercês.

1547

Francisco Barreto capitam-mor. Partiu em Novembro a 15 com tres vellas e estes capitães =

O capitam-mór – na náo Salvador Grangeira – Pero de Mesquita – em S.ta Catherina a Nova – D. Heitor Aranha – em S. Dinis.

(Leitura e anotações de Maria Hermínia Maldonado, obra publicada pela Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1985)



Com esta relação, referente a 1547, assim se completa a descrição dos primeiros 50 anos de viagens da “Carreira da India”, desde a expedição pioneira de Vasco da Gama, em 1497-1498.

A obra a partir da qual foram extraídos estes excertos – publicação da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, numa edição de 1985, com tiragem de 1000 exemplares – prossegue a descrição das relações de viagens, que se realizaram ininterruptamente (e, pelo menos, com periodicidade anual), entre 1500 e 1653.

A partir de hoje, nas correspondentes “datas-aniversárias”, aqui apresentarei a transcrição da Carta de Pêro Vaz de Caminha.

Lourenço Pires de Tavora capitam-mór

Anno de 1546

Lourenço Pires de Tavora capitão-moor partio a oito de Abril. Capitães: Dom Manoel de Lima, Alvaro Barradas, Fernão d’Alvares da Cunha, João Roiz Peçanha e Dom João Lobbo.

Em tres de Dezembro do mesmo anno partio Leonel de Sousa. O capitão-mór chegando a Cochim soube que o governador estava prestes para ir descercar Dio, foi-se lá dereito e achou-se na batalha e voltou com todas as naos a este Reino a salvamento.


Em 17 de Outubro deste anno partiu o governador D. João de Castro para Dio, entregando primeiro o governo ao bispo D. João de Albuquerque e ao capitão de Goa D. Diogo de Almeida Freire. Lourenço Pires de Tavora chegou a Cochim em 20 de Outubro, e sabendo que Dio estava cercado e que o governador o soccorria, fretou huma galeota e deixou as náos, e com quarenta fidalgos e cavaleiros da sua armada se partiu para Dio. A onze de Novembro deste mesmo anno se deu a glorioza e espantoza batalha com que se descercou Dio. Morrerão nella cinco mil mouros, cativaram-se seiscentos, morrerão os tres maiores capitães dos mouros e cativaram hum. Os portuguezes morreram trinta e cinco, e sahiram feridos duzentos e sincoenta. O capitam-mór Lourenço Pires de Tavora entrou em Lisboa com todas as seis náos juntas com que partiu =.

(Leitura e anotações de Maria Hermínia Maldonado, obra publicada pela Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1985)

Dom João de Castro governador

Anno de 1545

Dom João de Castro governador e capitão-moor partio a vinte e oito de Março. Capitães: Simão Peres de Andrade que tinha arribado o anno atraz, Jorge Cabral, Dom Manoel da Silveira, Dom Jeronimo de Noronha, e Diogo Rabello.

O capitão-moor do mar Dom Alvaro de Castro foi por ElRei e filho do vizo-rei – Todos forão <e vierão> a salvamento -. E nestas naos veio Martim Affonso de Sousa que avia sido governador.

(Leitura e anotações de Maria Hermínia Maldonado, obra publicada pela Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1985)

Fernão Peres de Andrade capitam-mór

Anno de 1544

Fernão Peres de Andrade capitão-moor partio a desanove de Abril. Capitães: Luis de Calataura, Simão Peres de Andrade que arribou ao Reino, Jacome Tristão armador. Simão de Mello se perdeo na Bahia Fermosa junto a Melinde. Os mais forão e vieram a salvamento.


O capitam-mór foi na náo Espera – Luis de Calataude – em S.to Espirito – Jacome Tristão – em S. Filippe – Simão de Mello – na náo Graça – perdido – Simão Peres de Andrade filho do capitão-mór foi na náo Burgaleza.

Simão de Mello se perdeu na Bahia Fermosa cinco legoas da costa de Melinde = Simão Peres de Andrade arribou a este Reino e tornou no anno de 1545.

(Leitura e anotações de Maria Hermínia Maldonado, obra publicada pela Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1985)

Diogo da Silveira capitam-mór

Anno de 1543

Diogo da Silveira  capitão-moor partio a vinte e cinco de Março. Capitães: Simão Sodré, Fernand’Alvares da Cunha – que o anno atraz tinha arribado – Dom Roque Tello e Jacome Tristão que arribou ao Reino. Todos forão e vierão a salvamento.


O capitam-mór foi – na náo S. Thomé – Simão Sodré – na Conceição Galega – D. Roque Tello – em S.ta Cruz Zambuco. Jacome Tristão – em S. Filippe – Fernão d’Alvares da Cunha – Jacome Tristão arribou a este Reino e tornou o anno de 1544.

(Leitura e anotações de Maria Hermínia Maldonado, obra publicada pela Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1985)

Fernão d’Alvares da Cunha diz outra relação que fora por capitam-mór

Anno de 1542

Armada sem capitão-moor. Partio a vinte e tres de Abril. Capitães: Vicente Gil armador, Loppo Ferreira, Henrrique de Macedo, Fernand’Alvares da Cunha, que arribou ao Reino e Baltazar Jorge se perdeu à tornada na volta da Ilha Terçeira – os mais forão e vierão a salvamento.

(Leitura e anotações de Maria Hermínia Maldonado, obra publicada pela Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, 1985)

Página seguinte »